domingo, 16 de novembro de 2008

A Pele do Desejo


Estou trabalhando na livraria do Reserva Cultural! Nem preciso falar que livros de cinema são os que mais me mexem! Na quarta um livrinho azul me lembrou um filme que eu sempre gostava. O livro "Um Toque da Estrela" de Benoite Groult. A escritora é uma famosa feminista que pregou contra o aborto, foi casada duas vezes. E viveu tudo com muita intensidade. No livro ela fala da fase anciã com bom humor. Para mim como pagan, o primeiro capitulo entitulado "Moira" mexe em toda a sabedoria de ser alguem bem vivido. Fala de ser avó... Num outro capitulo ela conta uma historia que eu ja conhecia, seu romance com um pescador irlandes casado. O filme é o pouco visto "A Pele do Desejo" de Andrew Birkin com Greta Schacci e Vicent D'Onofrio. O filme é baseado no livro de mesmo nome de Groult, é uma homenagem ao seu amante morto. O mais deslumbrante no filme é mostrar que o que faz George (Schacci) negar casamento com Gavin (D'Onofrio) que era justamente o lado intelectual na ultima cena qdo ja na meia idade ele recita um poema mostrando entender a alma inquieta daquela mulher. O filme começa na Irlanda dos anos 50 e mostra Gavin e George carregando trigo como era uma tradição na fazenda de ferias do pai dela. Finalmente numa praia eles se descobrem, ela volta para Paris e a vida segue. George descobre Simone de Beauvoir em "O Segundo Sexo" (cá entre nós, tentei ler e achei chato). Gavin veem para Paris e faz todo passeio turistico basico. Quando ele a pede em casamento e ela nega, o romance se rompe uns anos. Mais velha, casada com um intelectual morno, George e Gavin se dão uma nova chance numa viagem. O desejo volta... E finalmente aqueles seres diferentes estao em sintonia. Um filme não retrata só o desejo como o titulo faz questão de forçar. Fala que no fim as diferenças não existem e a vida é um fio tenue e com nuances.
Com vocês o desejo de Gavin e George:


3 comentários:

Emiliana disse...

A vida é uma eterna descoberta.

Lalique disse...

Assisti o filme faz bastante tempo e amei. O amor e o desejo que atravessam anos, mas infelizmente os personagens não conseguem viver a plenitude dos sentimentos. Quem sabe não foi melhor assim?

Lalique disse...

Amo este filme.